Coronavirus

CORONAVÍRUS – É necessário cancelar viagens?

Por 13 de março de 2020 Sem comentários

Com a crise causada pelo coronavírus muitas pessoas estão com essa dúvida. A orientação médica é evitar viajar sempre que puder, tanto para países em que o coronavírus está muito presente, como a China e a Itália, quanto para destinos onde o número de casos está começando a crescer, como países da Europa e Estados Unidos.

A baixa demanda e as restrições impostas pelos governos de vários países devido ao avanço do coronavírus, que foi declarado pandemia pela Organização Mundial da Saúde, levaram Azul e Latam Airlines a anunciarem uma redução de aproximadamente 30% de seus voos internacionais.

Segundo a Latam, em comunicado divulgado na última quinta-feira (12), “por enquanto, esta medida será aplicada principalmente para voos da América do Sul à Europa e aos Estados Unidos, entre 1º de abril e 30 de maio”.

Já para viagens dentro do Brasil não há motivos para se preocupar. O Ministério do Turismo soltou uma nota, na última semana, para orientar o consumidor sobre a situação atual. A nota ressalta que, diante das informações disponíveis, nenhum destino turístico do país se encontra em risco e frisa que o perigo de contaminação é muito inferior ao de outras possíveis enfermidades durante viagens no território nacional. 

A publicação também destaca não haver recomendação quanto ao cancelamento de eventos turísticos no Brasil devido ao coronavírus e informa que qualquer decisão neste sentido será emitida pela pasta da Saúde.

Caso você precise cancelar algum voo, saiba que o Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que determine uma norma que assegure aos consumidores a possibilidade de cancelamento sem ônus de passagens aéreas nacionais e internacionais para destinos atingidos pelo coronavírus. 

No entendimento do MPF, a cobrança de taxas e multas, em situações de emergência mundial em saúde, é prática abusiva e proibida pelo Código de Defesa do Consumidor. No entanto, a Anac ainda não tem uma regra específica para essa situação.

Números atualizados

Até o momento, mais de 132 mil casos de coronavírus estão confirmados em todo o mundo, Uma das regiões mais preocupantes é a Itália. Nas últimas três semanas, mil novas mortes por coronavírus foram contabilizadas. Por conta disso, o governo italiano decretou quarentena para todos os cidadãos do país. 

Já aqui no Brasil, a situação é bem menos preocupante. A última atualização indica que  temos cerca de 100 casos confirmados, mas aproximadamente 60 ainda não foram contabilizados pelo Ministério da Saúde. Até o momento, nenhum paciente no Brasil morreu por consequência do vírus.

Nos dados oficiais, em São Paulo são 46 pessoas infectadas. Brasília registra três casos – o último contabilizado nesta quinta. Minas Gerais também confirmou o segundo diagnóstico da doença no estado.

O novo coronavírus

O coronavírus não é um vírus novo. Ele já foi identificado desde 1960 e já foi responsável por duas epidemias na China (2002) e Oriente Médio (2012). O que está acontecendo desde o final do ano passado é que temos uma nova variante desse vírus que surgiu na China. 

Seus principais sintomas são respiratórios, causando tosse, falta de ar, podendo levar à pneumonia, insuficiência respiratória aguda grave e até o óbito. Para se prevenir, devemos tomar os cuidados gerais para evitar as infecções virais: higienizar as mãos (com água e sabão e álcool em gel); evitar ficar levando a mão à boca e ao nariz; procurar ambientes arejados; ao tossir, utilizar a dobra do cotovelo; e fortalecer nosso sistema imune: dormir bem, comer bem e se hidratar.

Apesar da gravidade da doença, não se trata de um vírus mortal. A taxa de letalidade do novo coronavírus é, em média, de 2,5%. Mesmo assim, não podemos deixar de tomar os devidos cuidados.